TOURO INDOMÁVEL (1980)

Touro Indomável | Raging Bull | dir. Martin Scorsese | EUA | ★★★★

Touro Indomável Poster

Corre o boato de que Robert De Niro teria salvado a carreira de Martin Scorsese com esse filme. Ele, praticamente sozinho, idealizou esse projeto após ter lido a autobiografia do polêmico pugilista Jake La Motta e já se imaginou encarnando o tal lutador. Fazer com que Scorsese aceitasse a empreitada era um grande desafio. Afinal, além de não passar pela cabeça do diretor fazer um filme ligado aos esportes, Scorsese ainda enfrentava uma situação delicada na vida pessoal por conta de sua dependência química.

Touro Indomável” acompanha pouco mais de vinte anos da vida de La Motta (De Niro), grande campeão de peso médio. Com uma fúria nos ringues tão característica, acabou ganhando o apelido de “touro do Bronx”. Mas essa personalidade forte não ficava somente na hora das lutas. Jake tinha um temperamento difícil, além de ser machista ao extremo. É curioso notar que, graças ao seu comportamento violento, o que ele consegue nos ringues com glórias, ele perde em sua vida pessoal em derrotas. Seu irmão (Joe Pesci) e sua esposa (Cathy Moriarty) convivem com ele a base do medo. Com grandes problemas com o peso e em conseguir lutas importantes (seu orgulho era tão grande que apanhava por minutos, sem nunca cair), ele acaba abrindo um bar nos anos sessenta, onde vira uma espécie de comediante do lugar, sem dinheiro e com problemas na justiça.

Lindamente fotografado por Michael Chapman, o filme conta com a ousada decisão de ser todo em preto-e-branco (o que é alterado em alguns arquivos pessoais). Isso foi uma grande sacada de Martin Scorsese, que aceitou um desafio mais difícil, já que muitas coisas teriam que ser adaptadas como, por exemplo, a incrível quantidade de sangue nos momentos das lutas terem de ser feitas com chocolate. “Touro Indomável” ainda é tido por muitos como um dos melhores filmes biográficos de um esportista. Restam mais elogios a uma aula magnífica que Martin Scorsese dá, além dos trabalhos incríveis de Robert De Niro e Joe Pesci. Os três irão trabalhar juntos novamente em “Cassino” (1995), igualmente indefectíveis.

Resumo
Data
Título
Touro Indomável
Avaliação
41star1star1star1stargray

Comentários (via Facebook)

comments

6 Comentários

  1. Acho um grandioso filme, muito bom mesmo, uma obra-prima. É de doer ver que esse trabalho primoroso do mestre Scorsese foi preterido por “Gente como a gente” de Robert Redford na época. O Oscar sempre foi injusto, não é de agora. É revoltante, sinceramente. Esse filme é grandioso em todos os aspectos. Merecia muito mais que o Oscar de De Niro (perfeito, melhor atuação de sua carreira) e do outro técnico que levou.

    Pra mim, é o melhor filme de Scorsese. Logo depois vem “Taxi Driver” e “Ilha do Medo”. Mas, pra falar a verdade, sou fã incondicional do Marty.

    Abraço, ótimo ver esse filme aqui!

  2. Quando assisti a esse filme entrei em um processo de tristeza tão profunda que simplesmente não conseguia mais sair de casa. Minha identificação com vários traços de Jack, me fizeram ficar em casa por mais que o planejado. Culpa de uma direção irrepreensível de Scorsese e do melhor trabalho interpretativo de DeNiro. Considero este um dos melhores trabalhos de ambos.

    Abs.

  3. A atuação de Robert De Niro é impressionante. Gosto muito do filme, mas também não chega a ser um dos meus favoritos. Gosto das atuações e da excelente fotografia.

    []s

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *