UM ESTRANHO NO LAGO (2013)

Um Estranho no Lago | L’Inconnu du Lac | dir. Alain Guiraudie | França | ★★★★

Um Estranho no Lago Poster

Eu percebi que esse “Um Estranho no Lago” vinha desapontado muita gente que eu conheço. Só depois de assisti-lo é que percebi que essas mesmas pessoas estavam um tanto quanto equivocadas. Se por um lado eu entendia em quais pontos eram relevantes para que espectadores se decepcionassem com o era visto (história com final aberto, sexo gay explícito com direito à ejaculação, ausência de elementos-chaves para o cinema típico, etc.), por outro era inevitável desacreditar na insistência em não levar em consideração outras qualidades inseridas na obra.

O filme se passa num bosque de veraneio da França, onde diversos homens ficam pelados para se amorenarem ao sol (mesmo que no lugar da areia estejam aqueles desconfortáveis pedregulhos) e nadar mais livremente. O mais curioso é que o matagal que circunda o lugar serve de oportunidade para que esses mesmos habitantes – que são em grande maioria gays enrustidos – façam a famosa caça e pegação. Nesse ambiente encontra-se o franzino Franck (Pierre Deladonchamps), que é daqueles que acorda arrependido, mas não dorme com vontade. Ele conhece o solitário Henri (Patrick d’Assumçao), que prefere ficar sentado à beira do lago para contemplar a natureza e curtir um pouco a sua solidão. No entanto, é o misterioso Michel (Christophe Paou) quem chama a atenção de Franck, que acabará descobrindo um homicídio que não mudará em quase nada a relação com o novo parceiro.

Para aqueles que já viram “Um Estranho no Lago”, não será difícil relembrar que o filme é na verdade uma frente para duas temáticas, uma cinematográfica e outra social. No que tange à linguagem cinematográfica, trata-se de um delicioso estudo de ambiente, com a ruptura que acontece na natureza depois do crime, salientado a inquietação das copas das árvores e a correnteza da água turva. Do ponto de vista antropológico, é preciso ter olho clínico pra perceber a grande metáfora do sexo desprotegido. Escrito e dirigido Alain Guiraudie, “Um Estranho no Lago” pode ser subversivo e relutante em seu desfecho, mas são inegáveis as conquistas em todas as propostas que o filme tem para repercutir.

Resumo
Data
Título
Um Estranho no Lago
Avaliação
41star1star1star1stargray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *