ZELIG (1983)

Zelig | dir. Woody Allen | EUA | ★★★★★

Zelig Poster

É difícil dizer por que só vi agora este que é considerado um dos melhores filmes de Woody Allen. Não cheguei a preterir o título. Somente acho que eram muitos filmes do cara pra dar conta. O que importa é que o erro foi desfeito e, enfim, assisti a “Zelig”. E não é que o filme é simplesmente genial? Já está certamente entre os dez melhores filmes do diretor, que aqui impõe toques de maestria ao unir qualidade em forma e conteúdo. Baseado em um de seus contos escritos, “Zelig” foi inicialmente produzido para TV, mas acabou ganhando cacife suficiente para entrar em cartaz nas telonas.

Aqui, vamos conhecer a história de Leonard Zelig (Woody Allen). Descoberto por F. Scott Fitzgerald em uma festa de intelectuais, Zelig tinha uma estranha condição: ao conversar com qualquer pessoa, ele assimilava as características, o jeito e até o nível intelectual do seu interlocutor. O estranho foi internado num hospital de Manhattan e seu caso chama a atenção da Dra. Eudora Fletcher (Mia Farrow). Pretendendo descobrir as causas desses problemas e trazer o verdadeiro Zelig para a realidade, Eudora acaba se apaixonando pelo paciente. Tirando sarro até dos pressupostos de “Reds” (1981), de Warren Beatty, o filme conta com depoimentos de figuras importantes como Susan Sontag, filósofa e ensaísta que li pela primeira vez durante o semestre passado na faculdade.

Leonard Zelig, por sinal, participa de grandes eventos da década de 20, época em que se passam os principais acontecimentos de sua vida. Em tempos de lei seca e com a iminente chegada da Grande Depressão, Zelig foi uma espécie de Forrest Gump de sua época, estando nos lugares certos, com as pessoas certas, em momentos idem. Com piadas que funcionam em praticamente todas as oportunidades, “Zelig” ainda conta com a segunda das treze parcerias que o diretor teve com Mia Farrow, na época sua namorada recente. Não chegou a fazer sucesso nos EUA, mas foi muito bem aceito na Europa, onde fez grande sucesso e é lembrado até hoje como um dos pontos altos da filmografia de Woody Allen.

Resumo
Data
Título
Zelig
Avaliação
51star1star1star1star1star

Comentários (via Facebook)

comments

Um comentário

  1. Antes tarde do que nunca, meu caro. Zelig é uma joia rara, produzido e lançado na época do ápice criativo de seu criador. Filmaço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *