ZOMBIE – O DESPERTAR DOS MORTOS (1968)

Zombie – O Despertar dos Mortos | Dawn of the Dead | dir. George A. Romero | EUA | ★★★★

Zombie - O Despertar dos Mortos Poster

Vi pela primeira vez este “Zombie – O Despertar dos Mortos”, que serve como uma continuação de “A Volta dos Mortos-Vivos” (1968), um clássico do mesmo diretor George A. Romero. Ele contou com um bem-vindo apoio de Dario Argento (outro diretor de renome), que cedeu sua produção e a trilha sonora composta em parte pela banda Goblin (a mesma de “Suspiria”) para ter em troca o direito de editar a edição europeia da fita. Conquistou grande sucesso, visto o fato de ser uma produção independente com pouquíssimos recursos, algo bastante evidenciado pela maquiagem mais modesta, apesar de ter surpreendido meio mundo na época em que foi lançado. O filme começa com um debate confuso na TV sobre o eclipse zumbi. O casal Stephen (David Emge) e Francine (Gaylen Ross) pretendem roubar um helicóptero da estação para fugir. Enquanto isso, o agente da SWAT Roger (Scott H. Reiniger) trabalha na evacuação de um prédio no qual moradores mantêm alguns mortos-vivos lá dentro. Roger conhece o também agente Peter (Ken Foree) e ambos de juntam com Stephen e Fran na fuga. “Zombie – O Despertar dos Mortos” ganhou algumas sequências – “Dia dos Mortos” (1985), “Terra dos Mortos” (2005), Diário dos Mortos” (2007), “A Ilha dos Mortos” (2009) e mais duas previstas para este ano -, porém nada chegou perto do burburinho causado por este, que é reverenciado por fãs de terror até hoje. Eu confesso que o filme me cansou um pouco pela duração – quase duas horas e meia -, mas foi redimido pelo final mais movimentando, quando finalmente apresenta algum risco real. Os zumbis daqui são lentos, como de costume, mas possuem um tom azulado (mais tarde assumido como erro de maquiagem) que não convence. Portanto, vale muito mais pela diversão descompromissada ou como um estudo do gênero, assim como eu estou fazendo.

Resumo
Data
Título
Zombie – O Despertar dos Mortos
Avaliação
41star1star1star1stargray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.